Estação promete sol intenso e temperaturas altas 

Para aproveitar a estação, é necessário redobrar os cuidados com a exposição solar, senão, os dias de diversão podem trazer danos graves à pele. O planejamento para preparar a pele deve ser iniciado pelo menos 30 dias antes, com o uso de antioxidantes (fotoprotetores orais) como o licopeno, caroteno, Polypodium leucotomos e vitamina E, que diminuem os efeitos deletérios do sol sobre a pele.

 

A médica dermatologista Dra. Wanessa Simão, da Derma Prime, esclarece que os cosméticos à base de ácidos devem ser suspensos pelo menos 2 semanas antes, uma vez que estes produtos deixam a pele mais sensível ao sol, facilitando a ocorrência de queimaduras e manchas. A mesma recomendação é para quem esteja fazendo algum tratamento estético, como peeling ou laser. O tratamento deve ser concluído com um mês de antecedência, uma vez que pegar sol com a pele ainda se regenerando aumenta o risco de manchas. “O uso do protetor solar, hidratantes e a ingestão de líquidos deve ser regular durante todo o período de exposição solar”.

 

Para aproveitar melhor dos benefícios do sol, é importante evitar a exposição durante os períodos de maior incidência de radiação ultravioleta, entre às 10h da manhã e 16h da tarde, pois essa exposição aumenta a incidência de câncer de pele. “Além disso, quando em exposição solar, não se deve manipular produtos com limão, como sucos, caipirinhas ou a própria fruta. O limão em contato com a pele exposta ao sol pode provocar queimaduras e manchas, a chamada fitofotodermatose”, explica a dra. Wanessa.

O filtro solar com fator de proteção 30 ou superior deve ser usado regularmente, ao menos 3x ao dia. Caso a pessoa esteja diretamente exposta ao sol e em contato com a água, o filtro deve ser reaplicado ainda com mais frequência, praticamente de hora em hora.

 

A hidratação da pele é fundamental, uma vez que o sol provoca o ressecamento da mesma. O hidratante deve ser usado diariamente, sempre após o banho e principalmente após a exposição solar. “A ingestão de água durante a exposição solar é fundamental, para evitar a desidratação do corpo e também da pele”, acrescenta a médica.

 

A pele negra tem menor risco de queimaduras solares, devido a possuir maior quantidade de melanina, mas mesmo assim deve-se fazer o uso do filtro solar da mesma forma.  O cuidado com os pequenos também deve ser considerado. As crianças devem usar o protetor solar, já os fotoprotetores orais não são indicados para as crianças. “Existem vários filtros solares infantis, com ativos mais adaptados à pele das crianças, com menor risco de alergia e boa capacidade de hidratação”, completa.

 

Serviço:

Derma Prime – Dermatologia e Otorrinolaringologia

www.clinicadermaprime.com.br/

Contatos com a imprensa

(61)  9 9995-5255

Graciliano Cândido

Jornalista Mtb 8995/DF