A Regional de ensino de Taguatinga premia estudantes em concurso de redação - Portal de Notícias da Radio Tribuna FM Brasília

Page Nav

HIDE

paga

Últimas notícias:

latest

Ads Place

A Regional de ensino de Taguatinga premia estudantes em concurso de redação

  Estudantes produziram trabalhos nas categorias Desenho, Poema, Crônica, Carta, Contos e Memória Literária | Fotos: Mary Leal/SEE Primeiros...

 


Estudantes produziram trabalhos nas categorias Desenho, Poema, Crônica, Carta, Contos e Memória Literária | Fotos: Mary Leal/SEE

Primeiros colocados ganharam tablets; iniciativa incentiva a prática da escrita e da criatividade.

Valorizar as práticas de escrita desde as séries iniciais de ensino foi o objetivo da Coordenação Regional de Ensino de Taguatinga ao realizar o seu 2º Concurso de Redação. A cerimônia de premiação foi nesta quinta-feira, 25, no Centro Cultural do Taguaparque.

Os 37 estudantes de 15 escolas premiados soltaram a imaginação para produzir trabalhos nas categorias Desenho, Poema, Crônica, Carta, Contos e Memória Literária. A novidade dessa edição foi a participação dos professores na categoria Relatos de Prática, que corresponde à vivência em sala de aula no trabalho de escrita empreendido com os estudantes.

Os vencedores receberam tablets, livros, medalhas e materiais didáticos.  A iniciativa faz parte do projeto Biblioteca Anfitriã, e o tema desta edição foi “Saúde mental em tempos de pandemia”. Os estudantes tiveram que desenvolver, dentro das sete categorias participantes, um material criativo sobre o assunto.

Na educação infantil, a modalidade foi desenho. No ensino fundamental do primeiro ao terceiro ano, o estudante deveria apresentar uma carta sobre o tema. Para o quarto e o quinto anos, a modalidade foi poema. Já alunos do sexto e do sétimo anos escreveram no estilo memória literária, que são textos por meio dos quais o autor fala de suas lembranças. Os do oitavo e do nono anos, por sua vez, redigiram crônicas, enquanto os do ensino médio produziu contos.

Valorização do professor

Professora Gláucia dos Santos e os alunos Kauãn Passoni, Arthur Oliveira e Pietra Pimenta estão entre os primeiros colocados do 2º Concurso de Redação da Coordenação Regional de Ensino de Taguatinga

A professora Glaucia Duarte dos Santos, do Centro de Ensino Fundamental (CEF) 12 de Taguatinga, foi a primeira colocada na categoria Relatos de Prática. “O trabalho do docente é coletivo, e eu me sinto honrada de ter sido presenteada em representar o CEF 12. Foi um mix de emoções durante o processo de escrita, mas eu me sinto orgulhosa e grata em ver meus alunos também sendo premiados”, disse.

Entrando no mundo da escrita

Kauãn Passoni é aluno da professora Gláucia, está no sétimo ano do ensino fundamental e contou que a escrita é algo que ele aprendeu a apreciar durante o isolamento social. “Quando veio a pandemia, eu comecei a escrever e gostei bastante. Agora pretendo continuar escrevendo”, adiantou o adolescente, que ganhou ao escrever sobre uma memória.

Emocionada, a mãe de Kauãn, Kelly Passioni, disse que o filho sempre foi bom aluno e gosta de ler mangás. “Estou muito orgulhosa, ele é muito interessado e sabemos da importância de incentivá-lo cada vez mais”, observou.

Participante da categoria Crônica, Arthur Oliveira, do nono ano, ficou muito feliz ao saber que foi o primeiro colocado. “Sou apaixonado pela língua portuguesa, e o hábito da leitura foi fundamental para o bom desenvolvimento na redação”, disse.

Já Pietra Pimenta, do ensino médio, foi a vencedora na categoria Conto. Assim como Arthur, ela relatou que é amante da leitura e consome livros clássicos: “Gosto de Machado de Assis e de Carlos Drummond de Andrade”.

Premiação

O primeiro colocado de cada uma das sete categorias recebeu um tablet como prêmio. O segundo e o terceiro lugares ganharam material escolar. Todos os participantes receberam certificado, medalhas e livros didáticos.

O critério de análise das redações vencedoras foi elaborado em parceria com a Universidade de Brasília (UnB), por meio do grupo de pesquisas Gecria. Além de selecionar as redações, o grupo ministrou um curso de escrita criativa aos professores com o intuito de incentivar e trabalhar a escrita dentro de sala de aula.

Para a gerente de Políticas do Livro e das Bibliotecas da Secretaria de Educação (SEE), Maria Susley Pereira, a escrita vai além do ato de colocar uma ideia no papel. “Se pensarmos no desenvolvimento de competência na educação básica, ainda há estudantes que não conseguem se expressar ou compreender um discurso oral ou escrito”, afirmou. “Trabalhar com as crianças na perspectiva da expressão e da formação de opinião e de argumentação por meio da escrita é uma maneira de resolver uma demanda importante da educação”.

Da redação com informações da com informações da Secretaria de Educação

Nenhum comentário

Latest Articles