Seu relacionamento anda conturbado? Saiba como identificar. - Portal de Notícias da Radio Tribuna FM Brasília

Page Nav

HIDE

Seu relacionamento anda conturbado? Saiba como identificar.

  Como saber se seu relacionamento anda conturbado Ao contrário do que nos foi ensinado, um relacionamento perfeito não é aquele onde não te...

 


Como saber se seu relacionamento anda conturbado

Ao contrário do que nos foi ensinado, um relacionamento perfeito não é aquele onde não tem brigas, mas aquele onde há respeito e diálogos. Opiniões divergentes sempre vão ocorrer, assim como tristezas, mas também alegrias e pontos positivos.

 No entanto, é preciso saber identificar o que está causando a conturbação, deixando que o relacionamento fique complicado. As brigas são frequentes demais? Você não se sente reconhecida(o) e, suas opiniões, respeitadas? Não se sente ouvida(o)? São pontos que precisam ser analisados nesse momento.

 Isso é importante para que se possa identificar se vale a pena o esforço para manter tudo em ordem. É válido salientar que, em  muitos casos, uma relação conturbada possui poucas probabilidades de se transformar em um relacionamento duradouro, no qual os parceiros vivem felizes e realizados um com o outro.

 Para fazer esse tipo de análise é necessário, primeiramente, entender qual a estrutura do seu relacionamento. Ou seja, são as pessoas que fazem parte dele. Em um relacionamento que envolve um velho rico, por exemplo, é possível perceber que, em alguns casos, pode haver uma certa hierarquia implícita no relacionamento.

 Feito isso, é possível observar os  pontos da relação que não estão funcionando. Em alguns casos, pode não ser o caso da outra pessoa ser complicada, mas vocês dois não estarem em sintonia. 

 Se ambos não querem a mesma coisa, ou não visualizam um futuro juntos, é muito provável que não consigam caminhar juntos. Dessa forma, a parceria - que é muito importante para constituir um relacionamento proveitoso - pode nunca existir.

 Para descomplicar um relacionamento, é necessário abertura e vulnerabilidade. Mas antes de tudo, disposição, de ambas as partes para fazer dar certo. Portanto, comportamentos defensivos, por exemplo, não devem ser estimulados. Assim como não permitir que o nosso ego passe a criar bloqueios emocionais que venham a complicar ainda mais a relação.

Por Julia Pautas

Nenhum comentário

Latest Articles

Pixel